Tecnologia 'gêmeos digitais' auxilia incorporadoras em projetos imobiliários no Japão

Novos projetos imobiliários podem gerar um grande impacto em seus entornos, seja bom ou ruim.

A tecnologia "digital twin", ou “gêmeos digitais”, permite que incorporadores imobiliários vislumbrem antecipadamente quais serão os impactos gerados, além de ajudar a preservar estruturas históricas. Ela está sendo empregada, agora, por um número crescente de incorporadoras japonesas.

A Taisei, uma das maiores companhias do genêro no Japão, empregou a tecnologia no espaço digital para reproduzir a parte oeste da estação de Shinjuku, em Tóquio, que abriga muitos arranha-céus.

A incorporadora capturou dados nas ruas, utilizando equipamentos especiais para obter tridimensionalmente a forma das estruturas.

Detalhes como a altura de edifícios e a localização relativa das árvores ao longo das vias, bem como as calçadas, são gerados com precisão milimétrica.

Isso permite várias simulações, como vislumbrar como um novo arranha-céu pode bloquear a luz solar nas áreas vizinhas em diferentes momentos do dia.

Segundo a Taisei, a tecnologia proporcionará uma noção precisa de como novos edifícios ou projetos de reurbanização afetarão o entorno deles.

Outra grande incorporadora, a Shimizu, formou uma parceria com o templo budista Eiheiji, na província de Fukui, região central do país, para recriar digitalmente as estruturas do local.

A Shimizu afirmou que a tecnologia é capaz de ajudar a verificar o estado de preservação das construções e prestar auxílio nos reparos, caso haja danos devido a um desastre ou incêndio.