Biden fala com Netanyahu e Israel orienta pessoas a deixarem partes de Rafah

O presidente dos EUA, Joe Biden, disse ao primeiro-ministro israelense Benjamin Netanyahu que os Estados Unidos não apoiam operações terrestres em Rafah, na parte sul de Gaza.

Os comentários de Biden foram feitos quando as forças israelenses instruíram as pessoas a deixarem partes do leste de Rafah, alertando sobre uma operação militar iminente.

Mais tarde, Israel disse que estava conduzindo operações limitadas na cidade — lar de cerca de 1,2 milhão de pessoas, incluindo muitos evacuados.

Segundo o porta-voz de segurança nacional da Casa Branca, John Kirby, Biden disse a Netanyahu durante um telefonema na segunda-feira que os EUA não apoiam operações terrestres que colocariam civis em risco.

Kirby disse: “Estamos fazendo perguntas aos israelenses sobre quais são suas intenções aqui e qual é o propósito maior dessa evacuação”.

O gabinete de Netanyahu disse na segunda-feira que seu gabinete de guerra aprovou por unanimidade a continuidade da operação militar em Rafah, para exercer pressão sobre o Hamas e avançar na libertação de reféns mantidos em Gaza.

Embora a atenção esteja focada em uma possível ofensiva terrestre israelense, o Hamas disse em um comunicado na segunda-feira que aceitou uma proposta de cessar-fogo.

Kirby deu indicações de que as negociações chegaram a um estágio crítico. Ele disse: “Queremos libertar esses reféns, queremos concretizar um cessar-fogo por seis semanas, aumentar a assistência humanitária. Ainda acreditamos que chegar a um acordo é absolutamente o melhor resultado.”