Líder chinês se encontra com líder francês e pede que se evite uma “nova Guerra Fria”

O presidente chinês Xi Jinping disse a seu colega francês Emmanuel Macron que a China e a França deveriam trabalhar juntas para evitar uma “nova Guerra Fria”.

Xi se encontrou com Macron em Paris na segunda-feira. O encontro fez parte da primeira viagem de Xi à Europa em cinco anos e coincidiu com o 60º aniversário dos laços diplomáticos entre a China e a França.

A visita parece ser uma tentativa de Pequim de fortalecer os laços com a França em meio a confrontos com os Estados Unidos. Xi disse a Macron que China e França deveriam tentar zelar pela independência e promover a multipolarização equitativa e ordenada do mundo.

Macron disse em uma entrevista coletiva conjunta após as negociações que os países poderão desempenhar um papel útil para garantir a estabilidade global.

A reunião ocorre em um momento em que Pequim é criticado por seus subsídios a determinados setores, que, segundo especialistas, estão levando a desequilíbrios comerciais com outros países. Macron enfatizou a necessidade de uma estrutura de concorrência justa.

Os líderes também discutiram a invasão russa na Ucrânia. Macron disse que a França saúda o esforço da China de não vender nenhuma arma para a Rússia, bem como seu compromisso de impor controles rígidos de exportação de bens que podem ser usados para fins militares.

Xi disse que a China tem desempenhado um papel no esforço para trazer paz à Ucrânia, em vez de ser uma espectadora.