Banco central dos EUA mantém taxas de juros inalteradas

Membros do banco central dos Estados Unidos usaram sua caixa de ferramentas para tentar reduzir a alta dos preços. Eles tiveram algum sucesso. Mais tarde, porém, seu progresso em relação à inflação estagnou. Desse modo, decidiram manter as taxas de juros inalteradas.

Formuladores de políticas do Federal Reserve elevaram as taxas ao nível mais alto em mais de 20 anos. Contudo, na quarta-feira, em sua sexta reunião consecutiva, eles decidiram deixar as taxas de juros como estão.

Por meio de um comunicado, os formuladores de políticas disseram ter enfrentado “uma falta de progresso adicional” nos aumentos dos preços e que precisam ter mais confiança de que a inflação está se movendo de forma “sustentável” em direção à meta de 2%.

Em coletiva de imprensa após a reunião, em Washington, o presidente do Fed, Jerome Powell, declarou: “Eu posso apenas dizer que, quando obtivermos essa confiança, os cortes nas taxas entrarão em vigor, mas não sei exatamente quando isso acontecerá”. Powell acrescentou que a redução dos preços não está garantida.