Governo do Japão pede a prefeitura que acate levantamento sobre depósito subterrâneo de lixo nuclear

O ministro da Economia, Comércio e Indústria do Japão pediu à prefeitura de uma localidade da região sudoeste do país que acate um levantamento de primeira etapa para escolha de local de descarte final de lixo radioativo de alto nível.

O pedido foi feito cinco dias depois da aprovação pela Câmara Municipal da localidade de Genkai, na província de Saga, de petição de aceitação do levantamento de primeira etapa que foi apresentada por duas associações e um conselho locais.

A lei exige que o lixo radioativo de alto nível produzido por usinas nucleares seja enterrado a mais de 300 metros de profundidade. Além disso, levantamentos devem ser realizados em três etapas para a seleção de locais candidatos ao descarte final.

Na quarta-feira, um alto funcionário da pasta entregou carta do ministro da Economia, Comércio e Indústria que solicita a realização do levantamento ao prefeito de Genkai, Wakiyama Shintaro. O prefeito afirmou que leva muito a sério a aprovação da petição pela Câmara Municipal e que estudará a resposta a ser dada.

Trata-se do segundo caso em que o governo nacional solicita a um governo municipal que acate um levantamento. O levantamento de primeira etapa é realizado depois que um governo municipal o solicita ou acolhe solicitação feita pelo governo nacional.

A localidade de Genkai abriga uma usina nuclear. Será o primeiro levantamento deste tipo a se realizar em localidade onde existe uma usina nuclear.

Cada município que acate um levantamento de primeira etapa recebe subsídio de até 2 bilhões de ienes — o equivalente a 12 milhões de dólares.

O governo japonês pretende aumentar o número de locais submetidos a levantamentos. Assegurar locais de descarte de lixo atômico tem sido considerado há muito tempo um dos maiores desafios do setor de energia nuclear do Japão.