Parentes de japoneses sequestrados pela Coreia do Norte pedem apoio a autoridades dos EUA

Um grupo de parentes de cidadãos japoneses sequestrados pela Coreia do Norte pediu apoio a altos funcionários do governo dos EUA para trazer de volta todos os que ainda não retornaram ao Japão. Afirma que isso deve ser feito o mais breve possível, pois não resta muito tempo para os pais já idosos dos sequestrados.

O grupo inclui Yokota Takuya e Iizuka Koichiro. Yokota é irmão mais novo de Yokota Megumi, que foi sequestrada por agentes norte-coreanos aos 13 anos. Iizuka Koichiro é filho de Taguchi Yaeko, raptada por Pyongyang quando ele tinha apenas um ano de idade.

O grupo se reuniu na terça-feira (30) em Washington com Uzra Zeya, subsecretária de Estado para Segurança Civil, Democracia e Direitos Humanos do Departamento de Estado. Eles também se encontraram com Daniel Kritenbrink, Secretário de Estado Adjunto para Assuntos do Leste Asiático e do Pacífico, e com o senador Bill Hagerty, que anteriormente serviu como embaixador dos EUA no Japão.

Yokota disse a repórteres após as reuniões que mostrou às autoridades uma foto de sua mãe, Sakie, e pediu por apoio. Ele observou que resta pouco tempo para os pais em idade avançada dos sequestrados.

Yokota disse que explicou a decisão do grupo, anunciada em fevereiro, de que não irá se opor à retirada das sanções do Japão à Coreia do Norte caso Pyongyang garanta o retorno de todos os sequestrados enquanto seus pais estiverem vivos.

O grupo afirma que nenhuma objeção foi apresentada pelas autoridades americanas e que eles concordaram que o Japão e os Estados Unidos irão trabalhar juntos para resolver a questão do sequestro.

Yokota acrescentou que a mensagem dos parentes parece ter sido bem recebida por todos.