Com veto da Rússia, mandato de painel da ONU que monitora Pyongyang está prestes a expirar

O mandato de um painel das Nações Unidas que monitora a implementação de sanções contra a Coreia do Norte expira nesta terça-feira (30), após veto da Rússia à sua continuação.

No mês passado, a Rússia vetou uma resolução no Conselho de Segurança da ONU. A proposta visava estender o mandato do painel.

Lançado em 2009, o painel vinha analisando como Pyongyang se esquivava de sanções e dava continuidade a seus programas de desenvolvimento nuclear e de mísseis. Relatórios eram emitidos duas vezes por ano.

O mais recente documento afirma que 40% dos programas de armas de destruição em massa da Coreia do Norte são financiados por “meios cibernéticos ilícitos”, citando um relatório de um Estado-membro da ONU.

E acrescenta que o painel está investigando o suposto fornecimento de armas da Coreia do Norte à Rússia. Transferências dessa natureza seriam violações de resoluções do Conselho de Segurança da ONU.

A embaixadora dos EUA na ONU, Linda Thomas-Greenfield, indicou que seu país irá trabalhar com o Japão, a Coreia do Sul e outros para criar um novo mecanismo para verificar evasões de sanções.

Em entrevista à NHK, Takeuchi Maiko, ex-integrante do painel, disse acreditar que a Rússia vetou a resolução para facilitar que o país se esquive de sanções ao importar munição da Coreia do Norte, entre outras.