Ataques aéreos de Israel matam pelo menos 22 em Rafah, diz Al Jazeera

Ataques aéreos de Israel mataram pelo menos 22 pessoas em Rafah, cidade do sul de Gaza, segundo a Al Jazeera.

Na segunda-feira, a emissora de TV por satélite do Catar informou que os militares israelenses bombardearam três casas em Rafah.

As forças de Israel demonstram prontidão para lançar uma ofensiva terrestre na cidade.

No domingo, o World Central Kitchen, um grupo internacional de ajuda humanitária, afirmou que vai retomar suas operações na Faixa de Gaza. O grupo havia suspendido as atividades este mês, depois que um ataque aéreo israelense matou sete de seus funcionários.

O World Central Kitchen disse: “Nós fomos forçados a tomar uma decisão: parar de fornecer alimentação por completo durante uma das piores crises de fome de todos os tempos, ou dar continuidade à nossa atividade sabendo que a ajuda, trabalhadores humanitários e civis estão sendo intimidados e mortos”.

O grupo acrescentou: “No final das contas, decidimos que devemos continuar fornecendo alimentação — prosseguindo a nossa missão de oferecer comida às pessoas nos momentos mais difíceis."

O World Central Kitchen declarou que tinha 276 caminhões com o equivalente a quase 8 milhões de refeições prontos para entrar através da passagem de Rafah. O grupo planeja ainda entregar comida para Gaza por via marítima.

Enquanto isso, o secretário de Estado dos Estados Unidos, Antony Blinken, chegou à Arábia Saudita para discutir os contínuos esforços visando alcançar um cessar-fogo em Gaza e garantir a libertação dos reféns mantidos na região.

Uma delegação do Hamas planeja ir ao Egito, na segunda-feira (29), para negociar uma pausa nos combates e a libertação de reféns.