Comando militar de Israel aprova planos de continuação da guerra na Faixa de Gaza

As Forças de Defesa de Israel anunciaram que o seu comandante aprovou planos para a continuação da guerra na Faixa de Gaza. Acredita-se que a decisão seja parte de preparativos para uma ofensiva terrestre na cidade de Rafah, no sul do enclave.

Conforme o anúncio de domingo, os planos foram sancionados pelo chefe do Estado-Maior das Forças de Defesa de Israel, tenente-general Herzi Halevi.

Hoje, Rafah abriga cerca de 1,2 milhão de pessoas, incluindo desalojados provenientes de outras partes de Gaza.

Contudo, o ministro das Relações Exteriores de Israel, Israel Katz, declarou a uma emissora de televisão local que o governo suspenderá a operação caso o país chegue a um acordo com o Hamas.

Israel e o Hamas estão envolvidos em negociações indiretas sobre uma cessação dos combates e a libertação de reféns mantidos confinados na Faixa de Gaza. As negociações vêm sendo intermediadas por diversos países, como o Egito.

Órgãos de comunicação do Oriente Médio noticiaram domingo que uma delegação do Hamas vai ao Egito já nesta segunda-feira discutir uma nova proposta apresentada por Israel. Deram a notícia citando fontes do Hamas.

Segundo o site de notícias Axios, dos Estados Unidos, por meio da proposta, seria a primeira vez que Israel sugere que seus líderes estariam abertos para discutir um encerramento do conflito em Gaza como parte de um acordo sobre os reféns. O Hamas vem exigindo um cessar-fogo de forma constante.