Maior partido de oposição do Japão vence 3 eleições suplementares

Foram realizadas domingo três eleições suplementares para a Câmara Baixa do Parlamento do Japão. Candidatos do Partido Democrático Constitucional — o maior de oposição — conquistaram as três cadeiras em disputa. A expectativa é de que os resultados venham a afetar a gestão do primeiro-ministro, Kishida Fumio, do Partido Liberal Democrático (PLD).

Os pleitos suplementares foram realizados em distritos eleitorais de Tóquio e das províncias de Shimane e Nagasaki.

No distrito 1 de Shimane, a candidata do Partido Democrático Constitucional derrotou o adversário do PLD.

O pleito no distrito 15 de Tóquio foi realizado por causa da renúncia de um ex-vice-ministro da Justiça por alegações de compra de votos. A candidata do oposicionista Partido Democrático Constitucional venceu a eleição, para a qual o PLD não apresentou candidato.

O PLD também não disputou o distrito 3 da província de Nagasaki. A eleição suplementar local foi realizada porque um legislador renunciou na esteira de um escândalo de arrecadação de fundos para financiamento político.

As eleições suplementares são as primeiras a se realizar desde que se tornaram públicas as irregularidades de arrecadação de fundos do Partido Liberal Democrático, no segundo semestre de 2023. Este mês, o PLD puniu dezenas de políticos do partido que receberam propinas pela venda de ingressos para eventos de arrecadação de fundos e não fizeram a devida prestação de contas das receitas.