Líderes empresariais japoneses estão preocupados com desvalorização do iene após decisão do Banco do Japão

Líderes empresariais no Japão reforçaram os pedidos por um ajuste ao banco central do país depois que o iene caiu ainda mais em relação ao dólar na sexta-feira. A queda ocorreu após a decisão do Banco do Japão de manter inalterada sua política monetária.

O banco decidiu manter a política adotada em março, quando elevou as taxas de curto prazo para uma faixa de 0 a 0,1%. A instituição informou que vai manter esta meta.

O presidente do banco central japonês, Ueda Kazuo, declarou durante uma coletiva para a imprensa na sexta-feira que o iene mais fraco não provocou um impacto significativo na taxa básica de inflação do Japão.

Ueda reiterou a perspectiva de que o Banco do Japão deve prosseguir com o relaxamento de sua política monetária por enquanto.

Ueda também declarou que se o impacto do iene mais desvalorizado nos preços em geral atingir um nível que não possa ser ignorado, tal situação será ponderada ou possivelmente usada como base para a tomada de decisões em termos de política monetária.

Contudo, esta afirmação não foi interpretada como uma mensagem forte o bastante para manter a depreciação do iene sob controle, levando os investidores a vender a moeda.

Enquanto o iene prossegue em um patamar de baixa registrado pela última vez há 34 anos, os investidores estão prestando bastante atenção a uma possível intervenção do governo e do Banco do Japão no mercado.