Irã exibe armamentos usados em ataque lançado contra Israel

O Irã exibiu a uma equipe da NHK o que afirma serem os tipos de armamentos usados em seu intenso ataque de mísseis e drones lançado contra Israel este mês.

Na quinta-feira, o Corpo da Guarda Revolucionária Islâmica permitiu que a equipe tivesse acesso uma instalação em um subúrbio de Teerã, onde foram exibidos mísseis e drones produzidos no país.

O general de brigada Ali Balali, que lidera a instalação, disse que as armas usadas no ataque incluíram o míssil balístico Emad, o míssil de cruzeiro Paveh e o drone suicida Shahed-136.

O Emad tem um alcance de 1.700 quilômetros, enquanto o Shahed-136 pode se deslocar por mais de 2 mil quilômetros.

Balali disse que o Irã adotou uma estratégia contida para o ataque e não usou seu míssil mais recente para evitar que a situação se agravasse. Acrescentou que a estratégia do Irã era criar dissuasão para desencorajar Israel de atacar qualquer território iraniano.

O experiente cientista de mísseis alertou que Israel iria se deparar com uma cena muito mais aterrorizante e inimaginável caso se envolvesse em uma guerra em grande escala com o Irã.

Balali enfatizou que o melhor resultado é que Israel não cometa nenhum equívoco e que o Irã alcance seus objetivos de dissuasão sem disparar um único míssil.

Teerã lançou uma ofensiva com mísseis e drones contra Israel em 13 e 14 de abril em retaliação a um ataque mortal ao complexo da embaixada do Irã na Síria em 1º de abril. Um suposto ataque retaliatório israelense causou explosões no centro do Irã em 19 de abril.