Pesquisadores no Japão produzem leitões para transplantes entre espécies em humanos

Pesquisadores no Japão produziram três leitões clonando um porco geneticamente modificado que foi desenvolvido nos Estados Unidos para transplantes de órgãos entre espécies em humanos.

Uma equipe liderada pela PorMedTec, um empreendimento lançado com base na pesquisa de cientistas da Universidade Meiji, anunciou que os três leitões nasceram no último domingo. Os pesquisadores disseram que é a primeira vez que porcos para xenotransplante de órgãos em humanos são produzidos no Japão.

Os leitões foram clonados de um porco que foi desenvolvido por uma empresa de biotecnologia dos Estados Unidos. Os genes do animal foram modificados para reduzir o risco de rejeição por um receptor humano.

Pesquisas sobre xenotransplante de porcos em humanos ganharam mais atenção nos últimos anos, pois podem ajudar a assegurar órgãos para transplantes.

O grupo planeja fornecer os leitões para institutos de pesquisa. Os cientistas dizem que pretendem iniciar pesquisas sobre transplantes de órgãos de suínos em macacos já neste ano.

Nagashima Hiroshi, professor da Universidade Meiji e cientista-chefe da PorMedTec, declarou esperar que as discussões aumentem no Japão a respeito de aplicações clínicas envolvendo órgãos de suínos. Nagashima disse que dará continuidade à pesquisa pensando na segurança, enquanto busca abordar questões éticas.