Premiê israelense promete prosseguir com a ofensiva terrestre em Rafah

O primeiro-ministro de Israel, Benjamin Netanyahu, enfatizou que seu governo lançará um ataque terrestre em Rafah, no sul da Faixa de Gaza. Os militares israelenses dizem que uma fortaleza do Hamas está localizada na cidade.

Em uma entrevista à ABC News, Netanyahu chamou Rafah de “o último bastião” e disse que Israel “vai realizar isso”. Ele disse que argumentar que as forças israelenses não devem entrar em Rafah equivale a dizer para “perder a guerra”.

Mas Netanyahu também se comprometeu a fornecer o que chamou de “passagem segura” para civis. Na sexta-feira, ele orientou os militares israelenses a se prepararem para evacuar civis de Rafah antes da ofensiva terrestre.

Diz-se que a cidade abriga mais de um milhão de pessoas depois que os residentes do norte e do centro de Gaza fugiram para lá.

As preocupações internacionais estão crescendo, pois se espera que o número de vítimas civis aumente ainda mais se as forças israelenses intensificarem seus ataques em Rafah.

A mídia palestina informou no domingo que um ataque aéreo israelense nos arredores de Rafah deixou 25 pessoas mortas.

Autoridades de saúde em Gaza dizem que 28.176 pessoas foram mortas no enclave desde o início dos combates entre as forças israelenses e combatentes palestinos em outubro passado.