Historiador dá palestra sobre beisebol e confinados de ascendência japonesa nos EUA

Um especialista em história do beisebol espera aumentar a conscientização sobre como pessoas de ascendência japonesa que foram confinadas nos Estados Unidos durante a Segunda Guerra Mundial construíram uma ponte entre os dois países.

Kerry Yo Nakagawa deu uma palestra sobre esse assunto em Fresno, Califórnia, no sábado.

O evento aconteceu nove dias antes do 82º aniversário da emissão de uma ordem executiva pelo então presidente dos EUA, Franklin Roosevelt. A diretriz levou ao confinamento de cerca de 120.000 indivíduos considerados “inimigos alienígenas”, incluindo pessoas de ascendência japonesa.

Nakagawa documentou como detidos de origem japonesa jogavam beisebol em seus campos de confinamento.

Ele explicou que houve um tempo em que pessoas de ascendência japonesa não podiam jogar em equipes da Major League. Ele disse que alguns deles eram talentosos o suficiente para jogar na MLB.

Nakagawa pediu ao público que imaginasse o quanto seria uma tragédia se grandes jogadores japoneses como Nomo Hideo, Suzuki Ichiro e Ohtani Shohei só pudessem jogar rodeados por arame farpado.

Nakagawa disse que confinados de primeira e segunda geração de ascendência japonesa construíram uma “ponte sobre o Pacífico” entre o Japão e os EUA.

Ele disse que espera que jogadores japoneses legendários, como Ohtani e Yamamoto Yoshinobu, percebam que estão podendo atuar graças aos pioneiros jogadores de beisebol.