Ao menos 44 pessoas, incluindo crianças, teriam sido mortas em ataques israelenses a Rafah

As Forças de Defesa de Israel vêm intensificando ataques a Rafah antes da sua planejada ofensiva terrestre na cidade do sul da Faixa de Gaza. Israel anunciou que, no sábado, um ataque aéreo em Rafah matou um dirigente do Hamas. A agência Associated Press noticia que ataques aéreos israelenses a casas em Rafah realizados à noite entre sexta-feira e sábado mataram pelo menos 44 pessoas, incluindo mais de 12 crianças.

Israel ameaça iniciar uma operação terrestre em Rafah, onde se refugiam mais de 1 milhão de palestinos. Alguns governos advertem que a operação poderá resultar em um grande número de mortos e feridos.

Em nota divulgada sábado, o Ministério das Relações Exteriores do Catar diz condenar nos termos mais enfáticos possíveis as ameaças israelenses de invadir a cidade de Rafah. O Catar tem mediado negociações de paz entre Israel e o Hamas.

E as forças israelenses informaram sábado ter encontrado um túnel que passa por baixo do prédio onde funcionava a sede local da Agência das Nações Unidas de Assistência aos Refugiados da Palestina no Oriente Próximo (UNRWA).

As forças israelenses afirmam que o túnel tem 700 metros de comprimento e está situado a uma profundidade de 18 metros. Além disso, dizem que a conexão da instalação elétrica com a sede da UNRWA sugere que a agência estivesse fornecendo energia para o túnel.

No entanto, o seu comissário-geral, Philippe Lazzarini, declarou que a agência desconhecia o que havia embaixo da sua sede em Gaza e que seus funcionários a abandonaram em outubro.