Governo do Japão vai aumentar apoio financeiro à habitação pública em região atingida pelo terremoto

O governo japonês planeja fornecer mais assistência financeira para projetos públicos de habitação em áreas na região central do país que foram atingidas pelo grande terremoto em 1º de janeiro.

Em janeiro, o terremoto na Península de Noto, que atingiu a província de Ishikawa, foi designado como um “desastre de extrema severidade”. Esta classificação permitiu ao governo aumentar subsídios voltados à restauração de instalações públicas e terras agrícolas. Facilitou também a obtenção de crédito por empresas de pequeno e médio porte.

Na sexta-feira, após determinar que o número de casas completamente destruídas ou gravemente danificadas excedeu o limite necessário para permitir a adoção de medidas adicionais, o governo do Japão decidiu aumentar a assistência.

Subsídios do governo voltados à construção de moradias públicas pelos municípios serão fornecidos a 50% do número total de casas destruídas, em vez dos atuais 30%.

Além disso, a taxa de subsídios, que atualmente cobre dois terços das despesas de construção passará a cobrir três quartos desses custos.

O ministro da Gestão de Desastres, Matsumura Yoshifumi, quer que municípios usem esses subsídios para ajudar pessoas prejudicadas a garantir habitação permanente.

As novas medidas vão entrar em vigor em 15 de fevereiro.