Trabalhadores do Japão avaliam economia de forma menos favorável após terremoto

Uma pesquisa do governo japonês mostra que o sentimento em relação à economia entre trabalhadores caiu em janeiro, pela primeira vez, em quatro meses. A queda acontece após o forte terremoto, que atingiu a região central do Japão no dia primeiro de janeiro.

A pesquisa Economy Watchers Survey, do Escritório do Gabinete, mostra que o número em janeiro ficou em 50,2, em uma redução de 1,6 ponto em relação a dezembro.

No levantamento, 2 mil trabalhadores responderam como se sentiam em relação às condições econômicas atuais em comparação com três meses atrás.

A região de Hokuriku, que foi seriamente afetada pelo terremoto, apresentou o declínio mais acentuado entre as 12 regiões do Japão, chegando a 41,3, com uma queda de 9,1 pontos.

Um funcionário de uma loja de departamentos, que foi entrevistado, afirmou que o sentimento do consumidor enfraqueceu consideravelmente desde o terremoto.

Um funcionário de hotel, por sua vez, ressaltou que o desastre diminuiu significativamente o número de reservas, uma vez que a maioria das pessoas decidiu cancelá-las e não há pedido de novas reservas.