Incêndios florestais no Chile deixam centenas de mortos e desaparecidos

Na terça-feira, autoridades do Chile declararam que subiu para pelo menos 131 o número de mortos nos grandes incêndios florestais que assolaram o país por vários dias. O número de vítimas fatais pode aumentar ainda mais, já que mais de 300 pessoas permanecem desaparecidas.

Os incêndios surgiram principalmente ao longo do litoral, depois se espalhando para áreas densamente povoadas nas montanhas.

O incêndio atingiu um distrito montanhoso da cidade de Viña del Mar, destruindo muitas das 700 casas na área. Em muitos casos, só restaram paredes e pilares carbonizados pelas chamas.

Moradores e voluntários têm trabalhado juntos para remover os escombros.

Um homem de 50 anos que teve a casa invadida pelo incêndio disse que o fogo se espalhou rapidamente, alimentado por ventos fortes. Ele ainda disse que teve apenas poucos minutos para evacuar. Também adicionou que alguns de seus amigos do bairro perderam suas vidas.

A maioria dos incêndios já foi apagada, mas as operações de combate a incêndios continuam em andamento em algumas áreas.

As autoridades estão investigando suspeitas de que alguns dos incêndios tenham sido iniciados de maneira intencional.