Novos desafios surgem à medida que residentes se recuperam do terremoto de Noto

Já se passaram mais de 5 semanas desde que o terremoto de magnitude 7,6 na Península de Noto abalou a região central do Japão no dia de Ano-Novo.

Agora, os residentes esperam que suas comunidades locais retornem à normalidade.

Cerca de 200 edifícios foram destruídos após um grande incêndio que se seguiu ao terremoto, na cidade de Wajima.

Uma rua conhecida por sua feira costumava atrair turistas e moradores locais.

Alguns proprietários de barracas foram evacuados para a cidade de Kanazawa. Eles se reuniram na terça-feira para avaliar como reabrir seus negócios, e decidiram realizar uma feira matinal em um estacionamento no porto de Kanaiwa, na cidade de Kanazawa. Os comerciantes disseram que irão considerar torná-la um evento regular.

Uma das proprietárias de barracas disse: “O que mais amamos é conversar com nossos clientes. É o que nos dá energia.”

As comunidades ainda precisam lidar com a limpeza. Cerca de 55 mil casas foram destruídas ou seriamente danificadas. Autoridades estimam que haja 2,4 milhões de toneladas de resíduos e detritos espalhados pela província de Ishikawa.

Normalmente, a região levaria sete anos para produzir tanto lixo. As autoridades planejam transportar parte dos detritos para instalações fora da província. Estimam que serão necessários cerca de dois anos para descartar todo o lixo.

Outra preocupação iminente é uma possível escassez de pessoal médico. No Hospital Municipal de Wajima, cerca de 30 dos 120 enfermeiros dizem que pretendem deixar o emprego.

Um funcionário da diretoria do hospital disse: “Se perdermos 25% de nossa equipe, será quase impossível funcionarmos normalmente”.

Alguns enfermeiros disseram que planejam se mudar da localidade porque suas casas foram danificadas ou destruídas.

Enquanto isso, policiais, bombeiros e pessoal das Forças de Autodefesa ainda realizam buscas por pessoas que permanecem desaparecidas. Uma pessoa foi confirmada morta na terça-feira, após ser encontrada onde houve um deslizamento de terra.