Secretário de Estado dos EUA promove paz no Oriente Médio após retaliação

Antony Blinken, secretário de Estado do governo americano, deu início a uma outra rodada diplomática para conter os conflitos no Oriente Médio. Ele chegou a Riade, na Arábia Saudita, na segunda-feira, para angariar apoio em prol de um cessar-fogo entre Israel e o Hamas.

Blinken está realizando sua quinta visita à região desde que o Hamas atacou Israel, quatro meses atrás. Ele quer libertar os reféns sequestrados pelos militantes e chegar a um acordo para acabar com os combates em Gaza. Ao mesmo tempo, quer tranquilizar aqueles com quem está se reunindo, assegurando que as forças dos Estados Unidos não querem provocar uma guerra mais ampla.

O príncipe herdeiro Mohammed bin Salman conversou com Blinken por várias horas. Os líderes sauditas têm conversado com seus colegas da região e dizem que estão focados em “encontrar um caminho para reduzir a escalada”. Eles disseram que estão dispostos a normalizar as relações com Israel. Também querem um cessar-fogo e o que eles chamam de um “processo confiável” rumo à autonomia palestina.

Blinken abordou os ataques dos rebeldes houthis no Iêmen a navios, dentro e ao redor do Mar Vermelho. Os houthis dizem que estão demonstrando solidariedade aos palestinos ao atacar embarcações de países que, segundo eles, apoiam Israel.

No fim de semana, as forças americanas e britânicas atacaram mais de 30 posições houthis, em uma ação que alegam ser de “autodefesa”.