Interrupções ao trânsito continuam após pico de nevasca em Tóquio

Um sistema de baixa pressão se moveu ao longo da costa sul de Honshu, a principal ilha japonesa, trazendo neve pesada para grandes áreas da região de Kanto-Koshin, que abrange a área de Tóquio e parte do centro do Japão.

O pico da nevasca passou, mas meteorologistas dizem que a neve deve continuar em algumas áreas devido à baixa pressão e uma massa de ar frio. A Agência de Meteorologia afirma que a previsão é de que um sistema de baixa pressão em desenvolvimento se mova para o leste ao longo da costa sul de Honshu.

O Corpo de Bombeiros de Tóquio afirma que, de acordo com dados de até 11h desta terça-feira, um total de 120 pessoas com idades entre 4 e 92 anos ficaram feridas e foram levadas para hospitais em Tóquio. Acredita-se que os ferimentos tenham sido causados pela neve.

A neve causou um grande impacto nos transportes. Dois trens da linha Yurikamome, que circula sem motorista em trilhos elevados na área da Baía de Tóquio, ficaram presos na neve na noite de segunda-feira. Quinhentos e cinquenta passageiros desceram dos trens e se dirigiram para a estação mais próxima a pé. A operadora diz que ninguém ficou ferido ou se queixou de mal-estar. A linha está operando normalmente, tendo começado o serviço com o primeiro trem programado nesta terça-feira.

Meteorologistas dizem que, apesar de a neve ter ultrapassado seu pico, as pessoas devem se manter atentas para interrupções no trânsito causadas pela neve e por gelo na pista.