Pesquisa mostra que 80% das empresas japonesas se preparam para escassez de motoristas de caminhão

Empresas japonesas estão correndo contra o tempo para se preparar para a possibilidade de uma grave escassez de motoristas de caminhão este ano. A partir de abril, novas regulamentações reforçarão as regras sobre as horas extras desse tipo de serviço.

A NHK fez um levantamento com 100 grandes empresas para verificar os preparativos. O resultado mostra que quase 80 delas têm medidas prestes a serem colocadas ou já em vigor para lidar com as mudanças nas regras.

A pesquisa foi realizada em dezembro e janeiro. Sessenta e seis empresas disseram que já adotaram medidas para lidar com o problema, enquanto 13 disseram que planejam fazê-lo.

Seis empresas afirmam que não têm planos nesse sentido. Quinze não responderam.

Muitas empresas estão se concentrando em melhorar a eficiência logística. Para tal, cinquenta e cinco disseram que revisaram as rotas e os horários. Trinta e oito citaram o transporte conjunto com outras empresas.

Entre outras medidas, trinta e sete planejam passar a usar transporte marítimo, ferroviário e aéreo, enquanto 20 firmas optaram por repassar os custos logísticos mais altos para seus produtos e serviços.