Conselheiro de segurança nacional dos EUA anuncia novos ataques a grupos apoiados pelo Irã

O Conselheiro de Segurança Nacional dos EUA, Jake Sullivan, disse que os Estados Unidos tomarão mais medidas em retaliação por um ataque fatal contra os militares dos EUA na Jordânia, que se acredita ter sido realizado por um grupo apoiado pelo Irã.

Sullivan estava falando em uma entrevista à ABC News no domingo. Os militares dos EUA estão intensificando os ataques contra forças supostamente ligadas ao Irã após a morte de três militares dos EUA em um posto avançado dos EUA na Jordânia na semana passada.

Os militares bombardearam na sexta-feira instalações da Força Quds do Corpo da Guarda Revolucionária Islâmica do Irã e de grupos milicianos afiliados no Iraque e na Síria.

No dia seguinte, os EUA atacaram os principais alvos dos houthis, outra milícia apoiada pelo Irã, no Iêmen.

Sullivan disse: “Este foi o começo de nossa resposta, haverá mais etapas.”

Ele acrescentou que “algumas dessas etapas serão vistas, outras podem não ser visíveis”, indicando que a retaliação dos EUA incluiria ações que não são ataques militares diretos.

Sullivan declarou: “Não podemos descartar a possibilidade de mais ataques por milícias apoiadas pelo Irã no Iraque e na Síria, ou pelos houthis.” Ele disse que o presidente Joe Biden instruiu seus comandantes militares a ficarem prontos para responder.

Durante outra entrevista para a NBC News, Sullivan foi questionado sobre a possibilidade de os EUA atacarem alvos dentro do Irã. Ele disse: “Não vou entrar nos detalhes do que decidimos e descartamos do ponto de vista da ação militar.”

Mas ele disse que o presidente “não está desejando uma guerra mais ampla no Oriente Médio”.