Netanyahu diz que Israel não cederá em negociações com o Hamas

O primeiro-ministro de Israel advertiu que o seu governo não aceitará qualquer acordo que obrigue o país a fazer concessões. Benjamin Netanyahu fez a declaração domingo, em reunião do governo, em meio à continuidade das negociações com o Hamas.

Informou que já foram eliminados 17 dos 24 batalhões do Hamas na Faixa de Gaza e prometeu lidar com os restantes. Afirmou que a maioria se encontra na região sul do enclave e em Rafah.

Mais de 1 milhão de pessoas desalojadas se refugiam em Rafah, cidade que está superlotada.

O premiê israelense referiu-se às negociações com o Hamas. Ele declarou: “Não vamos acatar todos os acordos e não vamos transigir a qualquer preço”. O Catar e outros países atuam como mediadores nas negociações entre os dois lados. O objetivo é possibilitar um cessar-fogo e a libertação dos reféns detidos em Gaza.

Israel tem dado continuidade às operações militares no sul da Faixa de Gaza, principalmente na região de Khan Younis. A cidade é tida como um dos principais núcleos de resistência do grupo islâmico palestino.

Autoridades sanitárias do enclave comunicaram domingo o total de 27.365 mortes na ofensiva militar de Israel.

Em nota que divulgou sexta-feira, o líder do Hamas, Ismail Haniyeh, ressalta a determinação de buscar um cessar-fogo permanente.