Incêndios florestais no Chile deixam pelo menos 112 mortos

Grandes incêndios florestais que assolam a região central do Chile vêm causando extensos estragos, especialmente nas áreas costeiras. Vários meios de comunicação dizem que, até o momento, pelo menos 112 pessoas foram mortas.

Autoridades informam que foram registrados 165 incêndios florestais.

Valparaíso, no centro do país, abriga um sítio do Patrimônio Mundial da Humanidade. Há relatos de que mais de mil casas foram afetadas na localidade.

Imagens feitas no local mostram uma grande quantidade de escombros e veículos carbonizados. Moradores carregando sacolas também podem ser vistos em fuga enquanto um incêndio se aproxima de algumas casas.

O presidente Gabriel Boric expressou preocupação com a extensão dos danos. Explicou que os incêndios estão se espalhando em um ritmo acelerado e que as condições do tempo estão dificultando a contenção das chamas.

Ele pediu que a população fuja para local seguro e siga as instruções.

Vários veículos de comunicação alertam que há um risco elevado de incêndios florestais no Chile e em outros países da América do Sul ao longo da costa do Pacífico e culpam o fenômeno climático El Niño por períodos prolongados de seca e dias quentes. Em meio à ocorrência do El Niño, as temperaturas do Oceano Pacífico ficam mais altas do que o normal.