Agência da ONU para palestinos deveria fechar, diz premiê de Israel

O primeiro-ministro de Israel, Benjamin Netanyahu, pediu que a agência da ONU para refugiados palestinos seja fechada, dizendo que sua missão “tem que terminar”.

O lado israelense acusou alguns funcionários da Agência das Nações Unidas de Assistência aos Refugiados da Palestina no Oriente Próximo (UNRWA, na sigla em inglês) de estarem envolvidos no ataque do Hamas a Israel em 7 de outubro. As alegações levaram vários países doadores a interromper o financiamento para o órgão.

Na quarta-feira, Netanyahu se reuniu com uma delegação de embaixadores da Europa Oriental e de outros países junto à ONU em Jerusalém. Ele disse: “É hora de a comunidade internacional e a própria ONU entenderem que a missão da agência tem que terminar”. O premiê israelense declarou ainda que uma organização alternativa de ajuda deve ser encontrada para resolver o problema de Gaza.

Israel continuou seus ataques na cidade de Khan Younis, no sul, e em outras áreas de Gaza na quarta-feira. Segundo a Sociedade do Crescente Vermelho Palestino, o Hospital Al-Amal, em Khan Younis, relatou que sete pessoas foram mortas e nove ficaram feridas.

Autoridades sanitárias em Gaza declararam que hospitais, incluindo o Al-Amal, ficaram sem alimentos, com a vida das pessoas ameaçada. Elas também disseram que o número de mortos nos ataques israelenses ao enclave chegou a 26.900.