Áreas atingidas pelo terremoto de Noto são alertadas de deslizamento de terra por derretimento de neve

Autoridades japonesas pedem aos residentes da região atingida pelo terremoto da Península de Noto, no Dia de Ano-Novo, que estejam alertas para deslizamentos de terra, uma vez que as temperaturas deverão aumentar a partir desta terça-feira.

Na segunda-feira, dia 29, completaram-se exatamente quatro semanas desde que um terremoto de magnitude 7,6 devastou a região de Noto, província de Ishikawa, na costa do Mar do Japão, na parte central do país.

Na zona afetada pelo desastre, as pessoas sofreram um frio intenso na manhã de segunda-feira, mas as máximas diurnas foram de 2 a 3 graus acima das médias observadas nessa época do ano.

As temperaturas devem subir ainda mais na região nos próximos dois dias. As máximas previstas para a terça-feira são de 11 graus nas cidades de Kanazawa e Toyama, e 10 graus na cidade de Wajima.

A Agência de Meteorologia do Japão diz que um clima mais quente pode provocar avalanches e o derretimento da neve pode amolecer o solo e causar deslizamentos de terra nas áreas atingidas pelos desastres.

Ao mesmo tempo, alguns sobreviventes morreram devido à deterioração das condições de saúde enquanto permaneciam em abrigos temporários após o terremoto.

Mesmo que as temperaturas possam ser mais altas do que o normal durante o dia, elas caem à noite. As autoridades aconselham aos evacuados a verificarem a saúde uns dos outros, manterem-se aquecidos e se exercitarem de tempos em tempos para evitar hipotermia.