Lacunas permanecem nas negociações sobre reféns entre Israel e Hamas

O gabinete do primeiro-ministro de Israel afirma que conversações entre chefes de inteligência com o objetivo de intermediar um acordo de reféns entre Israel e o Hamas foram realizadas na Europa, mas as lacunas ainda permanecem.

O gabinete do primeiro-ministro disse em um comunicado no domingo que a reunião incluiu o chefe do serviço de inteligência Mossad de Israel, o diretor da Agência Central de Inteligência dos EUA, William Burns, o primeiro-ministro do Catar e outras autoridades.

A declaração diz que as negociações foram construtivas, mas ainda existem lacunas significativas que os lados continuarão discutindo em reuniões adicionais nesta semana.

Diz-se que um possível acordo exige que Israel faça uma pausa em suas operações militares em Gaza por cerca de dois meses e liberte os detidos palestinos em troca da libertação dos reféns mantidos pelo Hamas.

Mas as negociações entre os dois lados aparentemente estão enfrentando dificuldades, pois o Hamas exige um cessar-fogo completo, enquanto Israel diz que só está disposto a aceitar uma pausa.