Japão corta recursos para agência da ONU após denúncia de vínculo com o Hamas

O Japão está suspendendo novas contribuições financeiras para uma agência da ONU de assistência a refugiados palestinos diante da suspeita de envolvimento de alguns de seus funcionários no ataque de 7 de outubro a Israel realizado pelo grupo Hamas.

A assessora de imprensa do Ministério dos Negócios Estrangeiros do Japão fez o anúncio em nota divulgada domingo, depois que os Estados Unidos, o Reino Unido e outros países tomaram medidas semelhantes em relação à Agência das Nações Unidas de Assistência aos Refugiados da Palestina no Oriente Próximo (UNRWA, na sigla em inglês).

Kobayashi Maki diz, na nota, que “o Japão está extremamente preocupado com o alegado envolvimento de funcionários da UNRWA no ataque terrorista”.

Ela explica que o governo japonês decidiu suspender o financiamento adicional “presentemente, enquanto a UNRWA investiga o assunto e estuda medidas para lidar com as alegações”.

O Ministério dos Negócios Estrangeiros informa que o Japão reservou cerca de 35 milhões de dólares para contribuições à agência no orçamento suplementar do atual ano fiscal que se encerra em março.

A chancelaria esclareceu que os recursos ainda não foram enviados.