Sobreviventes do terremoto no Japão continuam em situação delicada em meio a frio intenso e nevascas

Algumas das áreas atingidas pelo terremoto de magnitude 7,6 que sacudiu a região central do Japão em primeiro de janeiro permanecem envoltas em uma onda de frio intenso.

A Agência de Meteorologia do Japão informou que, segundo dados de 6h00 de sexta-feira, 11 centímetros de neve haviam se acumulado nas cidades de Suzu e Kanazawa, e 9 centímetros na cidade de Nanao.

Temperaturas mínimas registradas até as 6h00 de sexta-feira atingiram 1,1 grau Celsius abaixo de zero em partes da cidade de Wajima e 0,2 grau na cidade de Nanao.

Autoridades pedem que aqueles que estiverem envolvidos em trabalhos de recuperação usem cautela e tomem cuidado para não cair. Segundo relatos, alguns sobreviventes faleceram como resultado de uma permanência de muitos dias após o terremoto em abrigos de emergência.

Autoridades aconselham os desabrigados a tomar medidas de prevenção contra a hipotermia, incentivando-os a verificar mutuamente sua condição de saúde, usar cobertores para se aquecer e se movimentar regularmente para evitar a queda da temperatura corporal.